200 anos de museu no Brasil : Seminário comemorativo

Seminário “200 anos de Museu no Brasil: Desafios e Perspectivas”

Comemoração do bicentenário dos museus no Brasil acontecerá de 30 de julho a 03 de agosto no CCBB Rio de Janeiro, com entrada gratuita

Foto: Museu Nacional (foto do Acervo do Museu Nacional _ créd.: Rafael Moura)

De 30 de julho a 03 de agosto acontecerá o seminário “200 anos de Museu no Brasil: Desafios e Perspectivas”, no Teatro I do CCBB Rio de Janeiro, comemorando bicentenário dos museus no Brasil. Valoroso evento para entender a trajetória dos museus em terras brasileiras, sua importância, o presente e o futuro. O seminário tem curadoria e realização do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/MinC com o patrocínio do Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro.  A entrada é gratuita, com senhas distribuídas 1h antes na bilheteria.

Hoje, longe de serem apenas lugares onde se guardam objetos velhos, os museus brasileiros, na sua diversidade, são agentes que inter-relacionam múltiplas políticas, estéticas, formas de fazer, saber e conhecer, reveladoras dos diferentes matizes históricos, políticos, econômicos, culturais e sociais. O seminário tem a premissa de debater o percurso histórico de constituição e consolidação dos museus no Brasil em toda sua diversidade e abrangência, analisando as contribuições trazidas para a cultura brasileira e os desafios e perspectivas neste campo. Foram convidados importantes nomes do segmento no Brasil, que ao longo de cinco dias trarão seu conhecimento e experiência no setor.

“Nesse ano em que celebramos os 200 anos de museus no Brasil, é fundamental para nossas instituições museológicas desenvolver uma reflexão sobre suas histórias e memórias, não só para identificarmos suas contribuições para a cultura do país, mas principalmente para melhor compreender as potencialidades e os desafios que se colocam, no momento presente, para o exercício de seu papel de agentes no processo de construção de uma sociedade solidária”, diz o Presidente do Ibram, Marcelo Araújo.

O significado da palavra Museu vem nos mostrar a abrangência necessária para entendermos, hoje, o conceito trabalhado pelo Ibram, tendo como ponto de partida o que reza no Estatuto dos Museus: “instituições sem fins lucrativos que conservam, investigam, comunicam, interpretam e expõem, para fins de preservação, estudo, pesquisa, educação, contemplação e turismo, conjuntos e coleções de valor histórico, artístico, científico, técnico ou de qualquer outra natureza cultural, abertas ao público, a serviço da sociedade e de seu desenvolvimento”.  

No Brasil, no dia 6 de junho de 1818, Dom João VI criou o primeiro museu brasileiro chamado de Museu Real, hoje Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), situado na Quinta da Boa Vista, com a ideia de propagar o conhecimento e o estudo das ciências naturais em terras brasileiras.  A partir deste marco, houve uma multiplicação dos museus pelo Brasil: 200 anos se passaram e mais de 3.800 instituições museológicas foram concebidas em todo o país – sempre atualizando as formas de interagir, ampliando o diálogo com as comunidades e sintonizados com o desenvolvimento sustentável em todas as frentes.

“Ao participar deste projeto, abrimos espaço para discussões e reflexões sobre a trajetória museológica brasileira, visando despertar no público um olhar reflexivo sob uma perspectiva histórica, social, econômica e cultural. Colocar em pauta a importância dos museus e os desafios enfrentados por eles contribui para a construção dos rumos que as instituições irão seguir.”, diz Marcelo Fernandes, Gerente Geral do CCBB.

Entre os temas abordados estão:

– “Memória do Pensamento Museológico Brasileiro”

– “Museu Nacional – 200 anos: desafios e perspectivas”

– “Cartografia dos Museus de História no Brasil – uma escrita em movimento”

– “Museus de Arte no Brasil – entre o colecionismo público e o privado”

– “Museus de Arqueologia no Brasil – uma estratigrafia de abandonos e de desafios”

– “A Educação Museal no Brasil – um panorama de desafios”

– “Museus e Centros de Ciência no Brasil – dois séculos de conquistas”

– “Cartografia dos Museus de Antropologia no Brasil – onde o outro nos habita”

– “A presença das Memórias Afro-Brasileiras nos museus”

– “Desafios e perspectivas para os Museus no Brasil contemporâneo”

Programação

Dia 30.07 – segunda-feira

9h00 – 9h30: Credenciamento

9h30 – 9h40: Fala de Boas-Vindas

Marcelo Fernandes – Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB, Rio de Janeiro/RJ

9h40 – 10h30: Mesa de Abertura

10h30 – 12h30: Palestra “Memória do Pensamento Museológico Brasileiro”

Bruno Brulon – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 01 “Museu Nacional – 200 anos: desafios e perspectivas”

Coordenação: Renata Motta – ICOM Brasil, São Paulo/SP

Introdução: Alexander Kellner – Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Maria Margareth Lopes – Universidade de Brasília – UnB, Brasília/DF

– Regina Costa Dantas – Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro/RJ

– João Pacheco Oliveira- Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro/RJ

– Anaildo Bernardo Baraçal – Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

Dia 31.07 – terça-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 02 “Cartografia dos Museus de História no Brasil – uma escrita em movimento”

Coordenação: Mauricio Ferreira – Museu Imperial/Ibram, Petrópolis/RJ

Introdução: Paulo Knauss – Museu Histórico Nacional/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Marilia Bonas – Memorial da Resistência de São Paulo, São Paulo/SP

– Sergio Rodrigo Reis – Museu de Congonhas, Congonhas/MG

– Solange Ferraz de Lima – Museu Paulista/USP, São Paulo/SP

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 03 “Museus de Arte no Brasil – entre o colecionismo público e o privado”

Coordenação: Monica Xexéo – Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Cícero de Almeida – Casa Geyer/Museu Imperial/bram, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Wagner Barja – Museu Nacional do Conjunto Cultural da República, Brasília/DF

– Maria Eugenia Salcedo – Instituto Inhotim, Brumadinho/MG

– Evandro Salles – Museu de Arte do Rio – MAR, Rio de Janeiro/RJ

Dia 01.08 – quarta-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 04 “Museus de Arqueologia no Brasil – uma estratigrafia de abandonos e de desafios”

Coordenação: Ivan Coelho – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Cristina Bruno – Museu de Arqueologia e Etnologia – MAE/USP, São Paulo/SP

Palestrantes:

– Camila Wichers – Universidade Federal de Goiás – UFG, Goiânia/GO

– Fernanda Tocchetto – Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo, Porto Alegre/RS

– Gilson Rambelli – Museu de Arqueologia de Xingó – MAX/UFS, Canindé de São Francisco/SE

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 05 “A Educação Museal no Brasil – um panorama de desafios”

Coordenação: Antonio Carlos Vieira – Museu da Maré, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Magaly Cabral – CECA/ICOM, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Mila Chiovatto – Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo/SP

– Sibele Cazelli – Museu de Astronomia e Ciências Afins – MAST/MCTIC, Rio de Janeiro/RJ

– Aparecida Rangel – Museu Casa de Rui Barbosa/MinC, Rio de Janeiro/RJ

Dia 02.08 – quinta-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 06 “Museus e Centros de Ciência no Brasil – dois séculos de conquistas”

Coordenação: Claudia Storino – Centro Cultural Sítio Roberto Burle Marx/IPHAN/MinC, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Nelson Sanjad – Museu Paraense Emilio Goeldi, Belém/PA

Palestrantes:

– Simone Flores Monteiro – Museu de Ciências e Tecnologia da PUC-RS, Porto Alegre/RS

– Diego Bevilaqua – Museu da Vida/Fiocruz, Rio de Janeiro/RJ

– Ricardo Piquet – Museu do Amanhã, Rio de Janeiro/RJ

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda 07 “Cartografia dos Museus de Antropologia no Brasil – onde o outro nos habita”

Coordenação: José Carlos Levinho – Museu do Índio/FUNAI, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Regina Abreu – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, Rio de Janeiro/RJ

Palestrantes:

– Alexandre Gomes – Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Recife/PE

– Claudia Marcia Ferreira – Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular/IPHAN/MinC, Rio de Janeiro/RJ

– Henrique de Vasconcellos Cruz – Museu do Homem do Nordeste/Fundação Joaquim Nabuco, Recife/PE

03.08 – sexta-feira

9h00 – 12h30: Mesa-Redonda 08 “A presença das Memórias Afro-Brasileiras nos museus”

Coordenação: Clara Paulino – Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ

Introdução: Renata Bittencourt – Instituto Brasileiro de Museus – Ibram/MinC, Brasília/DF

Palestrantes:

– Graça Teixeira – Museu Afro-Brasileiro/UFBA, Salvador/BA

– Nilcemar Nogueira – Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro/RJ

– Lilia Schwarcz – Museu de Arte de São Paulo – MASP, São Paulo/SP

14h30 – 18h30: Mesa-Redonda de Encerramento 09 “Desafios e perspectivas para os Museus no Brasil contemporâneo”

Coordenação: Marcelo Araujo – Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, Brasília/DF

Palestrantes:

– Mário Chagas – Museu da República/Ibram, Rio de Janeiro/RJ

– Maria Ignez Mantovani Franco – EXPOMUS, São Paulo/SP

– Antonio Motta – Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Recife/PE

– Mila Chiovatto – CECA/ICOM, São Paulo/SP

18h30 – 19h00: Encerramento

Serviço

“200 anos de Museu no Brasil: Desafios e Perspectivas”

Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Teatro I

Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – 20010-000 / Rio de Janeiro (RJ)

(21) 3808-2007 | ccbbrio@bb.com.br

Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h.

Datas: de 30 de julho a 03 de agosto

Horários: consultar programação

Entrada Gratuita, senhas distribuídas 1 hora antes

Lotação: 175 lugares

Horários da Bilheteria: Das 9h às 21h. (tel.: 3808-2052)

Classificação: 12 anos

Acesso para pessoas com deficiência: Sim

Patrocínio: Banco do Brasil

Realização e curadoria: Instituto Brasileiro de Museus – Ibram

Programação completa: http://www.bb.com.br/portalbb

INFORMAÇÕES AO PÚBLICO

SITE: www.bb.com.br

Twitter: twitter.com/CCBB_RJ

Facebook: www.facebook.com/CCBB.RJ

Email: ccbbrio@bb.com.br

Posts Relacionados

Óbidos: uma vila portuguesa para os amantes de literatura

Parceiros da Educação lanca Campanha de financiamento coletivo para escolas da rede pública de SP

INSTITUTO AYRTON SENNA INAUGURA EXPOSIÇÃO “O LEGADO DE UM ÍDOLO” NO METRÔ DE SÃO PAULO