Adolescente mineiro é o primeiro brasileiro semifinalista em competição internacional de Ciências do Facebook

Jovem de 14 anos pode ganhar bolsa de US$ 250 mil, no Breakthrough Junior Challenge, com vídeo que ensina Física Quântica  

Belo Horizonte, 3 de novembro de 2016 – Imagine este desafio: fazer um vídeo de cinco minutos e, nele, ensinar conceitos complexos que envolvam Ciências, Física e Matemática. Só que a narrativa deve ser completamente voltada para pessoas leigas. Agora, imagine que a pessoa que criou esse vídeo tem 14 anos, é aluno do Ensino Fundamental, fez tudo isso por conta própria (roteiro, produção e edição) e ainda está competindo com mais dois mil jovens em todo o mundo por uma bolsa de estudos nos Estados Unidos.

O adolescente que aceitou esse desafio se chama Diogo Afonso Leitão, aluno no 9º Ano do Ensino Fundamental do Colégio Loyola. O jovem está participando do Breakthrough Junior Challenge, uma competição global de vídeos originais e inovadores que comuniquem de forma eficiente conceitos de Ciência e Matemática, destinada a estudantes de 13 a 18 anos. Diogo é o único aluno brasileiro que conseguiu chegar à final da competição, que existe há quatro anos. 

O jovem está na semifinal do campeonato, com o vídeo “Quantum Physics: The Nature of Matter”, que já conta com mais de 3.600 visualizações. Para passar para a próxima fase, o vídeo do aluno deverá ser o mais curtido, compartilhado ou marcado com reações na página oficial do evento no Facebook, até o dia 9 de novembro: https://www.facebook.com/BreakthroughPrize/videos/1406936452665040/. A grande final vai contar com apenas cinco competidores. O vídeo vencedor será escolhido por um júri, e o resultado sairá no início de dezembro.

Diogo já possui uma carreira na internet como youtuber, com o canal Portal da Ciência. Lá, ele conta com mais de 14.700 assinantes e mais de 369 mil visualizações de seus vídeos. Todo o conteúdo do canal é voltado à Física, Cosmologia, Astronomia e assuntos relacionados a Ciências. O jovem, que é autodidata em vários aspectos (estuda as áreas por conta própria, além de saber falar inglês fluentemente de forma independente), já tem seu sonho definido e quer ajudar seu país com isso: “Sou apaixonado pelo Universo e pela Física. Por isso, pretendo me tornar um físico quântico. A divulgação científica pode mudar a forma como as pessoas veem o mundo. E, especialmente no Brasil, em que temos tantas dificuldades na área do ensino e da pesquisa, acho importante contribuir para aumentar a consciência de que é preciso valorizar e investir na ciência”.

Breakthrough Junior Challenge

Criado em 2012 por meio da parceria entre Sergey Brin e Anne Wojcicki, Yuri e Julia Milner, além de Mark Zuckerberg and Priscilla Chan, o Breakthrough Prize é um prêmio anual para feitos relevantes nas áreas de Ciências Naturais, Física e Matemática. Em 2015, foi criado o Breakthrough Junior Challenge, a partir de recursos disponibilizados por Mark Zuckerberg (Silicon Valley Community Foundation) e pelaMilner Global Foundation, com o objetivo de desenvolver o conhecimento dos jovens, promovendo o estudo da ciência e a escolha de carreiras científicas, além de estimular a imaginação e o interesse do público em geral por conceitos fundamentais da ciência.

O estudante Ryan Chester (18 anos), de Ohio (EUA), foi o vencedor do ano passado com um vídeo sobre a teoria da relatividade de Einstein. O trabalho teve mais de 4 milhões de visualizações e, em setembro de 2016, Ryan iniciou seus estudos na universidade de Harvard, que antes estava fora de cogitação, devido aos custos. Em 2015, a competição recebeu mais de 2 mil inscrições válidas de 86 países, incluindo Brasil, Estados Unidos, Índia, México, Canadá, Reino Unido, Austrália, China, Japão, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Tailândia, Turquia, Vietnam, Noruega, França, Israel e Peru. Entre os parceiros do prêmio estão a Khan Academy, a Cold Spring Harbor Laboratory (CSHL) e a National Geographic. Para mais informações, acesse: https://breakthroughjuniorchallenge.org/

Colégio Loyola – Com 73 anos, o Colégio Loyola integra a Rede Jesuíta de Educação. A Instituição possui como pilares de seu projeto pedagógico a excelência acadêmica e a vivência dos valores humanos e cristãos. Atualmente, tem cerca de 2.600 alunos, entre crianças e adolescentes, do 1º Ano do Ensino Fundamental à 3ª Série do Ensino Médio (nos períodos matutino e vespertino).


Posts Relacionados

Chega ao Brasil jornalista italiana que escreveu biografia de sudanesa condenada à morte

Vesper Trio se apresenta no Teatro Humboldt em Interlagos-SP

Como se candidatar ao ensino superior na França