Ator Rafael Primot e suas múltiplas atividades artísticas

Ator, diretor, escritor e dramaturgo itapevense divide seu tempo entre os palcos, a TV e a divulgação do seu próprio filme

Conhecido do grande público por interpretar a hilária travesti Stephanie, do seriado Tapas e Beijos, da Rede Globo, o ator, diretor, escritor e dramaturgo itapevense Rafael Primot, de 34 anos, se mudou para São Paulo aos 15 para estudar cinema na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

O teatro é a principal formação artística de Primot, o ator participou do respeitado Centro de Pesquisa Teatral (CPT), coordenado pelo dramaturgo Antunes Filho. “Antunes Filho estimulava a gente a escrever muito. Comecei a escrever como ator, porque no CPT a gente escrevia, atuava e dirigia as cenas. Além disso, tinha uma pesquisa muito forte em cinema, então a gente assistia muitos filmes e sempre fazia discussões“, conta. Ganhou o prêmio Shell de melhor ator por sua atuação na peça O Inverno da Luz Vermelha, de Monique Gardenberg. Integrou também o prestigiado Grupo Tapa e foi dirigido por Jô Soares, em Às Favas Com os Escrúpulos.

No cinema, participou de três longas-metragens: As Alegres ComadresCasseta & Planeta: A Taça do Mundo É Nossa e L’ Expression, além de diversos curtas-metragens, que atuou, escreveu e dirigiu. Na televisão, participou de algumas minisséries e novelas, como O Astro, As BrasileirasAs Cariocas e da terceira temporada da aplaudida série Sessão de Terapia, da GNT, dirigida por Selton Mello. Em 2007, idealizou um projeto antigo, que recebeu o nome de Festival Pop de Cinema, em sua cidade natal, que em 2014 teve a sua 7ª edição.

Como autor, foi agraciado pelos prêmios Shell e da Cooperativa Paulista de Teatro (CPT) pela peça teatral O Livro dos Monstros Guardados encenada em 2008. Escreveu a peça Um Sonho pra Dois, que entrou em temporada nacional e também em Portugal. Em 2014, estreou a peça Uma Vida Boa, ainda em cartaz no Rio de Janeiro. Também dirigiu curtas-metragens, como o premiado Manual para Atropelar um Cachorro (2006), vencedor de 22 prêmios, incluindo o do Festival de Gramado. Seu primeiro longa, Gata Velha Ainda Mia (2014), foi estrelado por Regina Duarte e Bárbara Paz. O filme recebeu ótimas críticas no país e fora dele e esteve em Los Angeles, Miami, Nova York, Londres, Montevidéu e Buenos Aires.

Em meio ao grande destaque que vem ocupando no papel de Pascoal – marqueteiro político que está envolvido em corrupção – na segunda fase da novela A Lei do Amor, no ar na Globo, Primot divide seu tempo entre os palcos, a TV e a divulgação do seu novo filme: Todo Clichê do Amor, segundo longa-metragem do cineasta, que conta a história de um ator pornô apaixonado por sua mulher passional; de uma garçonete à espera da maior demonstração de amor da sua vida; de uma mulher cega em busca do marido e de uma madrasta desesperada para conquistar o afeto de sua enteada. As histórias são protagonizadas pelas atrizes Marjorie Estiano, Maria Luisa Mendonça e Debora Falabella, que fará par romântico com o ator na peça Love Love Love, de Mike Barllett, que estreia ainda este ano  no Rio de Janeiro.

Posts Relacionados

‘Real – O Plano Por Trás da História’ ganha trailer com música dos Titãs

Raimundos lança DVD Acústico em São Paulo

Belo Horizonte recebe o espetáculo Bee Gees Alive