Ator Rafael Primot e suas múltiplas atividades artísticas

Ator, diretor, escritor e dramaturgo itapevense divide seu tempo entre os palcos, a TV e a divulgação do seu próprio filme

Conhecido do grande público por interpretar a hilária travesti Stephanie, do seriado Tapas e Beijos, da Rede Globo, o ator, diretor, escritor e dramaturgo itapevense Rafael Primot, de 34 anos, se mudou para São Paulo aos 15 para estudar cinema na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

O teatro é a principal formação artística de Primot, o ator participou do respeitado Centro de Pesquisa Teatral (CPT), coordenado pelo dramaturgo Antunes Filho. “Antunes Filho estimulava a gente a escrever muito. Comecei a escrever como ator, porque no CPT a gente escrevia, atuava e dirigia as cenas. Além disso, tinha uma pesquisa muito forte em cinema, então a gente assistia muitos filmes e sempre fazia discussões“, conta. Ganhou o prêmio Shell de melhor ator por sua atuação na peça O Inverno da Luz Vermelha, de Monique Gardenberg. Integrou também o prestigiado Grupo Tapa e foi dirigido por Jô Soares, em Às Favas Com os Escrúpulos.

No cinema, participou de três longas-metragens: As Alegres ComadresCasseta & Planeta: A Taça do Mundo É Nossa e L’ Expression, além de diversos curtas-metragens, que atuou, escreveu e dirigiu. Na televisão, participou de algumas minisséries e novelas, como O Astro, As BrasileirasAs Cariocas e da terceira temporada da aplaudida série Sessão de Terapia, da GNT, dirigida por Selton Mello. Em 2007, idealizou um projeto antigo, que recebeu o nome de Festival Pop de Cinema, em sua cidade natal, que em 2014 teve a sua 7ª edição.

Como autor, foi agraciado pelos prêmios Shell e da Cooperativa Paulista de Teatro (CPT) pela peça teatral O Livro dos Monstros Guardados encenada em 2008. Escreveu a peça Um Sonho pra Dois, que entrou em temporada nacional e também em Portugal. Em 2014, estreou a peça Uma Vida Boa, ainda em cartaz no Rio de Janeiro. Também dirigiu curtas-metragens, como o premiado Manual para Atropelar um Cachorro (2006), vencedor de 22 prêmios, incluindo o do Festival de Gramado. Seu primeiro longa, Gata Velha Ainda Mia (2014), foi estrelado por Regina Duarte e Bárbara Paz. O filme recebeu ótimas críticas no país e fora dele e esteve em Los Angeles, Miami, Nova York, Londres, Montevidéu e Buenos Aires.

Em meio ao grande destaque que vem ocupando no papel de Pascoal – marqueteiro político que está envolvido em corrupção – na segunda fase da novela A Lei do Amor, no ar na Globo, Primot divide seu tempo entre os palcos, a TV e a divulgação do seu novo filme: Todo Clichê do Amor, segundo longa-metragem do cineasta, que conta a história de um ator pornô apaixonado por sua mulher passional; de uma garçonete à espera da maior demonstração de amor da sua vida; de uma mulher cega em busca do marido e de uma madrasta desesperada para conquistar o afeto de sua enteada. As histórias são protagonizadas pelas atrizes Marjorie Estiano, Maria Luisa Mendonça e Debora Falabella, que fará par romântico com o ator na peça Love Love Love, de Mike Barllett, que estreia ainda este ano  no Rio de Janeiro.

Posts Relacionados

Clarice Lispector faz uma viagem mágica ao mundo das palavras

Teatro: Seu beijo vale um ingresso

Fun Music 2017 abre inscrições para a 10ª edição do maior festival de música universitária do País