Carreiras nas áreas de Tecnologia e Administração lideram ranking de contratações nos primeiros dois meses de 2019

27 de maio de 2019 Educação e Tecnologia
Carreiras nas áreas de Tecnologia e Administração lideram ranking de contratações nos primeiros dois meses de 2019

Carreiras nas áreas de Tecnologia e Administração lideram ranking de contratações nos primeiros dois meses de 2019

Analista de Desenvolvimento de Sistemas, Administração e Enfermagem encabeçam a lista de admissões no Estado de São Paulo

Às vésperas do feriado do Dia do Trabalho, a taxa de desemprego em 12,4%, o que representa 13,1 milhões de pessoas desempregadas de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) preocupa. O Quero Bolsa, principal plataforma de inclusão de alunos no Ensino Superior, fez um levantamento que pode ajudar as pessoas na busca de uma oportunidade. A área de Inteligência Educacional da plataforma apontou as dez carreiras que mais contrataram nos primeiros dois meses de 2019 no Estado de São Paulo.

As áreas de Tecnologia da Informação (TI) e Administração encabeçaram a lista como as carreiras com maior índice de contratações com carteira assinada no período. A análise foi feita a partir da base de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

As admissões no estado paulista seguem a tendência nacional, que para o mesmo período viu nas mesmas áreas, além da área de saúde, seu melhor desempenho figurando no ranking de contratações. Tendência também seguida durante todo o ano 2018, com as mesmas carreiras entre as mais bem colocadas, tratando-se de profissões com exigência em nível superior.

A seguir o ranking das carreiras com maior índice de contratações nos primeiros dois meses do ano no Estado de São Paulo:

Carreiras

Contratações
Analista de Desenvolvimento de Sistemas
5.275
Administrador
3.556
Enfermeiro
2.654
Farmacêutico
1.906
Analista de Recursos Humanos
1.791
Contador
1.611
Analista de Suporte Computacional
1.481

Programador de Sistemas de Informação

1.135
Coordenador Pedagógico
1.134
Nutricionista
748
Fonte: Quero Bolsa / Caged

Nas primeiras posições da lista, carreiras como Analista de Desenvolvimento de Sistemas, Administração e Enfermagem inseriram ao mercado de trabalho 11.485 mil pessoas com carteira assinada. Além das carreiras que encabeçam a lista, áreas como Farmácia e Recursos
Humanos figuram entre as mais bem posicionadas. O destaque do levantamento fica por conta de Enfermagem e Farmácia presentes em todas as capitais brasileiras entre as dez carreiras com maior índice de contratações nos dois primeiros meses de 2019.

“As carreiras nas áreas de tecnologia seguem em ebulição. A tendência é que eles continuem aparecendo entre os cursos mais buscados nos próximos anos. Já a enfermagem deve figurar entre os primeiros não só pela demanda ser naturalmente elevada, como também deve ser sustentada pelo envelhecimento da população. Por fim, o mercado para administradores é muito movimentado e com turn-over alto, ou seja, sempre muitas contratações e demissões”, avalia Pedro Balerine, diretor de Inteligência Educacional do Quero Bolsa.

Salários

A média salarial em 600 ocupações com admissões no último ano pode ser consultada diretamente no Guia de Profissões e Salários. Além de acompanhar a evolução das contratações no mercado e a geração de postos de trabalho, é possível por meio da página criada pela plataforma Quero Bolsa consultar a média salarial das contratações com carteira assinada no último ano.

Oportunidade e renda

O ensino superior é uma importante porta de entrada para o mercado de trabalho e o estágio é o principal caminho. Dados levantados pela plataforma Quero Bolsa mostram que só o fato de estar matriculado em uma instituição de ensino superior já eleva a remuneração média do trabalhador. Na faixa dos 18 anos de idade, o trabalhador do sexo masculino que frequenta uma faculdade recebe, em média, 26,85% a mais dos que os trabalhadores que concluíram o ensino médio e interromperam os estudos. Entre as mulheres a diferença salarial é ainda maior, 55,53%. Após a formatura, entre os 25 e 29 anos de idade, a diferença salarial a favor de quem tem um diploma de nível superior sobe para 123,16% para os homens e 98,02% para as mulheres.

“O crescimento da diferença salarial entre quem fez e quem não fez uma faculdade continua crescendo ao longo da vida, principalmente para aqueles que continuam a se capacitar ao longo da carreira. O pico é registrado na faixa dos 50 anos de idade, quando a vantagem salarial ultrapassa os 200%, no caso dos homens”, destaca Balerine.

Sobre o Quero Bolsa

O Quero Bolsa (www.querobolsa.com.br) auxilia estudantes a escolher e ingressar no Ensino Superior com bolsas de estudos de até 75% em cursos de graduação, pós-graduação, além de profissionalizantes e técnicos, em mais de 1.300 instituições de ensino parceiras no País. A plataforma também reúne informações de faculdades, cursos e comparativo de preços, até dicas de estudo e carreiras. Além do site, o serviço conta com aplicativo móvel disponível nos sistemas Android iOS.
Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.