Grupo Tapa faz curta temporada no Teatro da USP

Grupo Tapa faz curta temporada no Teatro da USP 12 homens e uma sentença e  A cantora careca serão encenadas de novembro a dezembro

Foto: Ronaldo Gutierrez 
Texto Sandra Lima
O Teatro da USP (TUSP) recebe o Grupo Tapa em curta temporada com duas peças: 12 homens e uma sentença e A cantora careca, dirigidas por Eduardo Tolentino de Araújo.

Melhor espetáculo pelo prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), e com duas indicações ao prêmio Shell, 12 homens e uma sentença é baseada na trama de um dos melhores filmes de tribunal da história 12 Angry Men (EUA, 1957), de Sidney Lumet. A peça fica em cartaz de 15 de novembro a 16 de dezembro, com sessões às quintas, sextas e sábados às 21 horas, e aos domingos, às 20h30.

A cantora careca, de Eugène Ionesco, foi indicada ao prêmio Aplauso Brasil de melhor ator coadjuvante para Guilherme Sant´Anna, e entra em cartaz de 24 de novembro a 16 de dezembro, com sessões aos sábados, às 19 horas, e domingos às 18 horas.

12 homens e uma sentença

Em Nova York, em uma sala de júri, 12 homens trancados a chave devem decidir a sorte do “réu”. O veredicto precisa ser unânime. Se os 12 enclausurados jurados considerarem o réu culpado do assassinato do próprio pai, ele será executado, mas se um deles tiver uma dúvida razoável a respeito da culpabilidade, o garoto não poderá ser condenado.

O elenco apresenta os antagonistas Bruno Barchesi (no papel interpretado nas telas por Henry Fonda, o jurado número 8) e Sergio Mastropasqua (personagem vivido por Lee J. Cobb no cinema). Adriano Bedin, Alan Foster, Ariel Cannal, Caetano O’Maihlan, Eduardo Reyes, Fulvio Filho, Juliano Mazurchi, Leandro Mazzini, Luiz Antonio Motta e Rafael Golombek completam a seleção de atores.

Ficha técnica

Texto: Reginald Rose. Tradução: Ivo Barroso Direção: Eduardo Tolentino de Araújo. Figurinos: Lola Tolentino. Elenco: Adriano Bedin, Alan Foster, Ariel Cannal, Bruno Barchesi, Caetano O’Maihlan, Eduardo Reyes, Fúlvio Filho, Juliano Marzuchi, Leandro Mazzini, Luiz Antonio Motta, Rafael Golombek e Sérgio Mastropasqua. Produção Geral: Ariel Cannal. Fotografias: Ronaldo Gutierrez.

A cantora careca

É considerada a primeira obra da corrente batizada Teatro do Absurdo. Escrito em 1949 pelo francês Eugène Ionesco (1909 – 1994), o texto é irônico, com diálogos absurdos que levam a total impossibilidade de comunicação entre os seis personagens. Em uma das cenas mais conhecidas, dois estranhos conversam sobre a vida, onde moram, filhos e por fim descobrem que são casados.

Ficha técnica

Texto: Eugène Ionesco. Direção: Eduardo Tolentino de Araujo. Iluminação: Nelson Ferreira. Elenco: Brian Penido Ross, Clara Carvalho, Emília Rey, Guilherme Sant’Anna, Mariana Muniz, Riba Carlovich. Produção Geral: Ariel Cannal.

Sobre o Grupo Tapa

Fundado em 1974, e ganhador de diversos prêmios, o grupo é conhecido pelo teatro de repertório e pela montagem de clássicos de autores como Shakespeare (A megera domada), Bernard Shaw (Major bárbara), Anton Tchekov (Ivanov), August Strindberg (Camaradagem), Oscar Wilde (A importância de ser fiel), Nicolau Maquiavel (A mandrágora) e Luigi Pirandello (Vestir os nus). Destacam-se entre os brasileiros Arthur de Azevedo (A casa de Orates, entre outras), Nelson Rodrigues (Vestido de noiva, entre outras) e Jorge Andrade (Rasto atrás, entre outras).

Serviço

Grupo Tapa – curta temporada

12 homens e uma sentença (texto de Reginald Rose, baseado no filme homônimo de Sidney Lumet)

Onde Centro Universitário Maria Antonia – Sala Multiuso

Rua Maria Antonia, 294 – Vila Buarque – São Paulo, SP (próximo às estações Higienópolis e Santa Cecília do metrô)

Quando | De 15 de novembro a 16 de dezembro | quinta a sábado, 21 horas, e domingo às 20h30

Classificação | 12 anos

Duração | 100 minutos

Quanto | R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)

Lotação | 72 lugares

Informações | (11) 3123-5222

A cantora careca (texto de Eugène Ionesco)

Onde Centro Universitário Maria Antonia – Sala Multiuso

Rua Maria Antonia, 294 – Vila Buarque – São Paulo, SP (próximo às estações Higienópolis e Santa Cecília do metrô)

Quando | De 24 de novembro a 16 de dezembro | quinta a sábado, 19 horas, e domingo às 18 horas

Classificação | 12 anos

Duração | 60 minutos

Quanto | R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)

Lotação | 72 lugares

Informações | (11) 3123-5222

 


Sobre a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP:

A Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU) é o órgão que desenvolve as políticas culturais e de extensão da Universidade de São Paulo, funcionando como um canal aberto de diálogo da USP com a sociedade. A PRCEU tem ampla atuação, trabalhando na gestão de programas de fomento às iniciativas acadêmicas em cultura e extensão e no apoio às ações da comunidade universitária junto à sociedade. Fazem parte dessa estrutura: Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, TUSP – Teatro da USP, Cinusp Paulo Emílio – Cinema da USP, OSUSP – Orquestra Sinfônica da USP, CoralUSP – Coral da USP, Centro Universitário Maria Antonia, CienTec – Parque de Ciência e Tecnologia da USP, Centro de Preservação Cultural – Casa de D. Yayá e Engenho São Jorge dos Erasmos. Promove, ainda, ações próprias no âmbito da cultura e da extensão universitária, como os programas “Nascente”, “USP e as Profissões”, “Giro Cultural USP” e “+Arte+Cultura”. Já no relacionamento com a comunidade, são desenvolvidos os programas “USP Aberta à Terceira Idade”, “USP Diversidade”, “USP Legal”, “Incubadora USP de Cooperativas Populares” e “USP Aproxima-Ação”.
Posts Relacionados

‘Dança se Move Ocupa’ traz um mês de ações culturais na Funarte SP

Banda SheRlock e a identidade do novo Rock nacional

Musical infantojuvenil especial de Natal no Teatro Porto Seguro