Jovem de projeto social de música é finalista do Concurso Nacional de Piano Yamaha

Jovem da Orquestra Praticatatum é finalista do

 Concurso Nacional de Piano Yamaha

A integrante da Orquestra Praticatatum e graduanda em Farmácia, Stephany dos Santos Honorato da Silva, 17 anos, é uma das finalistas do Concurso Nacional de Piano Yamaha. A jovem concorre com outros nove participantes, na categoria de 15 a 17 anos. A premiação possui mais uma categoria, com alunos de 12 a 14 anos.

A primeira fase eliminatória do concurso foi a gravação de um vídeo disponibilizado no YouTube (assista aqui: https://www.youtube.com/watch?v=fDMKVnaFe74 ). O vídeo da estudante foi selecionado entre os milhares postados na rede social. A 2° fase é a final do concurso e será presencial. Os candidatos passarão por uma avaliação de performance tocando o instrumento.

Stephany participa da Orquestra Praticatatum desde os 11 anos. O projeto tem proporcionado muitas mudanças em sua vida. “Dedico minhas horas vagas para a música, sendo o Praticatatum um meio de aprendizagem e convívio social muito importante, não só para mim, mas para toda a comunidade do bairro João XXIII”, ressalta.

Antes de integrar o projeto, a jovem fazia aulas de flauta doce na escola. “Foi lá que minha professora me incentivou a tocar teclado. Depois disso, conheci o Praticatatum e me apaixonei pela música. Hoje, percebo o quanto esse projeto me fez bem, graças a todo o conhecimento que adquiri com o conjunto de professores de lá, em especial o professor Luiz Carlos”. Sobre o concurso, está com boas expectativas. “Darei meu melhor.”

A estudante concorre no Concurso Yamaha pelo Centro Musical Morumbi, escola parceira do Praticatatum que disponibiliza bolsas de estudos para os integrantes que se destacam no projeto de educação e música.
O maestro da Orquestra Praticatum, Luiz Carlos José rodrigues Filho, também professor de Stephany no Centro Musical Morumbi, elogia a determinação da pupila. “Ela é uma aluna exemplar, dedicada aos estudos e sabe bem seu compromisso com sua comunidade e seu papel dentro do Praticatatum. Já é uma multiplicadora de conhecimento, ajudando os menores no aprendizado e sendo uma referência para os estudantes iniciantes. Stephany agarrou as oportunidades que teve e com seu empenho mostra um Brasil que dá certo por meio da educação e da cultura.”

 

Para o diretor da Orquestra Praticatatum, Arlen Ribeiro, a participação da jovem já é uma vitória. “Certamente é uma vitória também do projeto, do ambiente que gera oportunidades e onde aprendemos que a música é um exercício coletivo, que a contribuição do aprendizado passa pelos estudantes, educadores, assistentes e tantas pessoas envolvidas.”

As finais serão abertas ao público e acontecerão nos dias 29 (alunos de 12 a 14 anos) e 30 de julho (estudantes de 15 a 17), das 12h30 às 14h, no Auditório na Universidade Paulista (UNIP) – Unidade Bacelar, durante o evento do Centro de Apoio às Escolas de Música (CAEM). O endereço é R. Dr. Bacelar, 1212 – Vila Clementino, São Paulo.

Os vencedores das duas categorias e suas respectivas escolas ganharão um piano acústico Yamaha. Os 2° e 3° lugares receberão um piano digital. Todas as escolas receberão certificado de participação do concurso.

 

Sobre a Associação Praticatatum

Idealizada por Arlen Ribeiro e pelo maestro Luiz Carlos José Rodrigues Filho, com coordenação técnica de Valdo Andrade, a Associação Praticatatum vem, desde 2008, trabalhando para desenvolver, por meio da música, a sensibilidade, a cidadania, as habilidades artísticas e intelectuais dos jovens.

Participam da iniciativa cerca de 300 estudantes, entre 6 e 21 anos, estudando percussão, musicalização infantil (xilofone, canto-coral e flauta-doce), violão, guitarra, contrabaixo, teclado, instrumentos de sopros e cordas, além da discotecagem com tecnologia musical informatizada.

Com patrocínio das empresas Kimberly Clark, Dr.Oetker e Brasmetal, a Associação possui uma orquestra formada por estudantes de 14 a 21 anos, residentes nas comunidades da região Oeste da cidade de São Paulo. O público atendido é formado por crianças, jovens e adultos que se dividem nas entidades parceiras: Liga Solidária, Nosso Lar I e II e Fundação Julita.

Os jovens recebem informações musicais diversas, que vão da música popular à erudita, buscando referências, não somente dentro das salas de aulas, mas também frequentando eventos, shows e concertos musicais nos teatros da cidade de São Paulo.

Luiz Carlos José Rodrigues Filho ressalta que a importância do PRATICATATUM está, principalmente, no fato de ser a única fonte de cultura, no bairro, para esses jovens. “O projeto abre portas para que eles possam conhecer outros lugares, conviver com outras pessoas de diferentes classes sociais e não fiquem presos apenas à realidade de onde vivem”, diz.

“O conhecimento musical permite melhorar a concentração, o respeito mútuo, o trabalho em grupo, o desenvolvimento da coordenação motora, a percepção auditiva, o pensamento crítico e o contato com uma realidade repleta de manifestações culturais. Esses jovens talentos realizam um trabalho admirável. É muito importante para eles serem reconhecidos e prestigiados também na região onde vivem”, afirma Arlen Ribeiro.
Praticatatum no Facebook
https://www.facebook.com/projetopraticatatum/?fref=ts

Instagram
https://www.facebook.com/projetopraticatatum/app/267091300008193/

Posts Relacionados

Fabrício Zava lança videoclipe de “Vem” música de trabalho de Intersecções primeiro disco em Libras gratuito do Brasi

10º Festival de Cinema da Lapa . no Paraná

Giovanna Chaves divulga novo livro e viaja pelo Brasil com seus shows