Katz investe no desenvolvimento de Belmonte, na Bahia

11 de fevereiro de 2019 Artes e Cultura
Katz investe no desenvolvimento de Belmonte, na Bahia

Katz investe no desenvolvimento de Belmonte

Construtora mineira é, hoje, uma das principais parceiras da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade baiana

Foto do Museu das Cadeiras. Crédito Divulgação Katz

A cidade de Belmonte, que abriga uma população de, aproximadamente, 20 mil habitantes, está localizada na Costa do Descobrimento, no sul do litoral baiano. O município possuiu uma herança cultural e histórica única, principalmente pelas memórias deixadas pelas fazendas de cultivo do cacau, que datam do século 18, época em que a cidade era conhecida como a terra desse fruto. Toda essa riqueza arquitetônica e artística está ficando cada vez mais conhecida e valorizada, pois a Katz Construções, em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo de Belmonte, tem realizado ações para destacar o potencial da cidade e estimular a cultura e o turismo na região.

“Belmonte é única. Conserva um dos patrimônios históricos mais importantes da Bahia, com a preservação de referências que contam histórias e dizem muito do povo local. A cidade respira cultura, arte, regionalismo e tem grande potencial turístico”, destaca Daniel Katz, presidente da Katz Construções.

Entre as ações realizadas pela Katz, em parceria com a Secretaria, estão as Leis de Tombamento Municipal e de Criação do Centro Histórico, em 2017, que dispõem sobre a criação, organização e a proteção do patrimônio histórico, arqueológico, artístico cultural e paisagístico de Belmonte, para a preservação de uma área de, aproximadamente, 300 mil m².

Para o secretário de Turismo e Cultura de Belmonte, Herculano Assis, a Katz Construções abraçou a proposta ideológica e pedagógica da prefeitura para o município. “A empresa percebeu o quanto Belmonte tem a contribuir e a reflorescer em seu universo cultural, histórico e paisagístico”, afirma Herculano.

O presidente da Katz Construções também é o percursor, juntamente com o designer Zanini de Zanini, da construção do Museu das Cadeiras Brasileiras, que acaba de ser inaugurado em Belmonte. O espaço abriga um acervo completo de cadeiras, assinado por renomados designers brasileiros, como Irmãos Campana, Aida Boal, Joaquim Tenreiro, Carol Gay, Claudia Moreira Salles, Domingos Totora, Estevão Toledo, Etel Carmona, Fernando Mendes e Flávio Franco.  É o único espaço cultural no país destinado apenas a esse tipo de móvel.

O museu tem o objetivo de apresentar a história da cadeira e o seu papel social, além de ser inspiração para profissionais do design. De acordo com Herculano, o Museu das Cadeiras é o projeto mais ambicioso que Belmonte já teve, em relação ao seu universo museológico.

Segundo o secretário, a parceria com diversas instituições da sociedade é fundamental para que os projetos do setor público se concretizem. “Hoje, a gestão pública não consegue sobreviver sozinha, precisa de parceiros, não apenas por questões financeiras, mas para englobar toda a comunidade, incluindo a sociedade civil e as organizações privadas”, finaliza Herculano.


Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.