MAITE SCHNEIDER

POR: ALEXANDRE NOVASKI

A vida bem que quis fazer de MAITE SCHNEIDER (43 anos) um menino. Entretanto, ela resolveu dar atenção aos anseios da alma e o resultado não poderia ter sido melhor. Linda e talentosa, Maite hoje é reconhecida nacionalmente pelo trabalho brilhante que vem fazendo, não só na área artística e empresarial, mas principalmente pela causa LGBTT. Atriz, modelo e empresária, ela é destaque por onde passa. Numa entrevista exclusiva, a artista fala das passarelas, dos palcos e do site que a mesma gerencia (hoje um dos maiores portais sobre diversidade no país).


PONTO JOVEM: Você sempre teve um ótimo perfil para a carreira de modelo. Quando e como tudo começou?

MAITE SCHNEIDER: Na verdade, nunca me achei com perfil para modelo. Aliás, sempre me chamaram de exótica e diferente. Foi o amigo e estilista Alexandre Linhares quem me convidou para desfilar para sua grife, a Heroína, e comecei a curtir este lado. Já fiz vários desfiles, perfomances e lançamentos de coleções para ele. Amo o trabalho deste querido amigo que tanto admiro (a coleção e fotos podem ser vistas em http://www.atelier-heroina.blogspot.com.br/2011/02/colecao-deus.html). Hoje em dia também desfilo noivas para Edson Eddel – dos mais brilhantes estilistas nesta área em Curitiba.

PONTO JOVEM: Quais foram as maiores dificuldades enfrentadas?

MAITE SCHNEIDER: As dificuldades são as mesmas da vida: achar alguém que acredite no seu potencial, mesmo com sua história de vida. Como pessoa transgênera, as pessoas se limitam a não te chamarem para trabalhos por acharem que a marca pode ficar com uma imagem ruim sobre a mesma ou montam um circo para te receber – um verdadeiro “freak-show”.

PONTO JOVEM: A Maite tem algum segredo para manter tamanha beleza?

MAITE SCHNEIDER: Estar sempre de bem comigo mesma é meu maior segredo, não somente de beleza, mas de vida. Aproveito todos os presentes que a vida dá, e mesmo das dificuldades, extraio conhecimento e sabedoria para continuar seguindo e cada vez mais forte e empoderada. Bebo muita água, durmo e me alimento bem, dou muita risada e dificilmente deixo alguma coisa me tirar a alegria de viver.

PONTO JOVEM: É adepta de dietas?

MAITE SCHNEIDER: Como de tudo, mas com moderação. Piso algumas vezes “na jaca”, mas depois tento me reequilibrar com coisas mais saudáveis. Com as mudanças que já fiz na vida e corporalmente, aprendi a conhecer meu corpo e os sinais que ele dá. E o respeito da maneira que ele é. Como quando tenho fome, bebo quando tenho sede, durmo quando tenho sono. E pronto. Sigo o meu fluxo de harmonia. E estou indo bem.

PONTO JOVEM: Você também é atriz e empresária. Conte-nos sobre sua trajetória nessas duas áreas:

MAITE SCHNEIDER: Trabalho como atriz há muito tempo, sou formada com DRT aqui pelo estado do Paraná. E também me formei como diretora teatral pela Faculdade de Artes do Paraná em 2013.  Amo trabalhar como atriz e diretora, mas não consigo viver de teatro em minha cidade, infelizmente. Cuido do portal CASADAMAITE.COM, que existe desde 1997 e é o maior portal da diversidade e mais antigo em funcionamento até os dias de hoje. Também tenho uma clinica de depilação masculina e massagem tântrica em Curitiba – um trabalho que amo fazer, pois ajudo a melhorar o interior das pessoas através destas mudanças externas. É gratificante e muito prazeroso. As pessoas podem conhecer mais do serviço em www.casadamaite.com e ter mais acesso a todas as informações que desejarem.

PONTO JOVEM: Hoje, qual é seu maior sonho em ambas as carreiras: modelo, atriz e empresária?
MAITE SCHNEIDER: Nas três áreas, meu maior sonho seria que as pessoas pudessem ir além da casca que somos e deixassem ser quem somos e nos valorizassem por isto. Sem mais, nem menos. Com o valor exato que temos e pela capacidade que possuímos. Um sonho ainda longe e utópico, mas que espero vislumbrar e vivenciar um dia.

PONTO JOVEM: Você acredita que o preconceito em relação aos convites para trabalhos como atriz e modelo vem diminuindo ao longo dos anos ou toda essa abertura que vemos na mídia é apenas um pano para disfarçar uma triste realidade?

MAITE SCHNEIDER: Acredito que vem diminuindo sim, mas temos uma enorme resistência fundamentalista sendo constituída. Uma onda de “Família, tradição e prosperidade” que macula e engana as pessoas nos seus direitos básicos de serem cidadãs plenas, inseridas no processo societário e producente.  Temos um caminho longo de lutas pela frente para finalmente termos a diversidade (que todos somos), como nossa maior riqueza. E não como vergonha, como ainda é hoje. A mídia, infelizmente, muitas vezes é maquiavélica e manipula de modo jocoso e preconceituoso o uso de pessoas transgêneras, ou diante de normas estipuladas e criadas por ela mesma. Enquanto existirem pessoas que se prestam ao papel de serem “miquinhos do circo da mídia”, dificilmente encontraremos o caminho do respeito verdadeiro e sem pré-julgamentos preconceituosos e discriminatórios.

PONTO JOVEM: O que você diria para as garotas que passaram por uma transformação hormonal e que buscam um lugar ao sol na carreira de modelo?

MAITE SCHNEIDER: O caminho não é um mar de rosas, mas todo caminho é possível, desde que você acredite no seu potencial e não abra mão de seu maior patrimônio: o de ser você mesma. Seja você, faça por você e sem dúvida, irá encontrar, mais cedo ou mais tarde, o presente que veio buscar.  Não há força maior que esta. Mesmo que a vida te vire do avesso, descubra que o avesso tem seu encanto e pode ser seu lado certo. E vá ser feliz e fazer felicidade.

PONTO JOVEM: Quando observa o passado, o que pensa a Maitê hoje? Qual seria seu legado para as futuras gerações?

MAITE SCHNEIDER: Creio que meu legado serviria mais como ‘anti-exemplo’, do que exemplo propriamente dito. Já fiz muitas coisas erradas em minha vida, em diversos quesitos, vida, saúde, amor e outros tantos. Quero, quem sabe, ser a lembrança de que podemos tudo na hora que desejamos. Que, de um erro, podemos transformar em acerto. De uma mentira em verdade. De algo difícil, algo a se orgulhar. De uma utopia, uma realidade. Se eu conseguir passar esta possibilidade para alguém, já estarei feliz demais.


Este slideshow necessita de JavaScript.

CONTATOS:

www.casadamaite.com

profissaomodelo

Posts Relacionados

A TERRA PROMETIDA: RESUMOS de 16 a 20 de janeiro

A TERRA PROMETIDA: Aruna revela a presença de Adara no acampamento e descobre que a cananeia não é sua mãe

A TERRA PROMETIDA: Em Jericó, Merodaque executa Uzi em sacrifício aos deuses