PERSONAL ORGANIZER: QUANDO A ORGANIZAÇÃO TRANSFORMA VIDAS

Ei! Tá difícil achar aquele documento nas diversas pastas ou prateleiras espalhadas pelo escritório? Ou mesmo aquela blusa que você tanto gosta e se perdeu no guarda-roupa de sua casa?

Sem perceber, a falta de organização pode se tornar um grande empecilho na nossa rotina diária. Inclusive atrapalha o andamento das tarefas. E quando nos damos conta, a bagunça já revirou os melhores momentos de nossas vidas.

Diante da falta de tempo para organizarmos nossa vida pessoal, ou até mesmo da nossa empresa, surge no mercado um profissional que, além de otimizar a rotina diária com praticidade e produtividade, acaba por transformar vidas.

A profissão de Personal Organizer é relativamente nova no Brasil. Contudo, vem mudando os rumos de muitas pessoas em suas residências e escritórios pelo país. O profissional é aquele que percebe as dificuldades da rotina diária de seu cliente, e assim atende suas necessidades de maneira inteligente. Cria soluções de organização adequada para cada pessoa ou profissional de uma área específica. Torna o ambiente, seja ele residencial ou comercial, harmônico e equilibrado.

Diante da novidade que vem transformando vidas, conversei com uma Personal Organizer. Andréia Lourenço, bibliotecária, tem o dom da organização desde os tempos de faculdade. E num bate-papo descontraído, explica melhor sobre o ramo do Personal Organizer.

Tá precisando de organização em sua vida? Confira a entrevista!

 

  • O que faz um Personal Organizer?

O Personal Organizer é um consultor e prestador de serviços de organização, responsável por otimizar espaços, criar praticidade e produtividade para o cliente. Eu também acredito que a organização é um ato de amor. Só o amor transforma vidas.

 

  • O que te levou a buscar tal profissão?

Sempre trabalhei com a organização, porque a minha formação é em Biblioteconomia, mas em 2011 casei levando todos os livros e cadernos que estavam na casa dos meus pais para uma kitnet de 31m2, sem mencionar as coisas do meu marido. No entanto, como eu trabalhava em uma empresa, não me importava com aquela pilha de livros e cadernos. Quando fiquei desempregada comecei a viver diariamente com aquilo tudo, fiquei incomodada e não sabia o que fazer. Foi quando descobri o curso de Personal Organizer, e tão logo comecei, passei a aplicar o que aprendi na minha casa. Vi que realmente as técnicas surtem efeitos valorosos de praticidade e produtividade. Foi, então, que resolvi ampliar o seguimento de organização, ou seja, descobri que ser Personal Organizer está além das técnicas de organização. É um instrumento transformador de vidas.

 

  • Quando essa profissão surgiu no Brasil?

A ideia da profissão no Brasil brotou em 2006, mas somente em 2013 surgiu a ANPOP (Associação Nacional de Profissionais de Organização e Produtividade), mas judicialmente ainda não é regulamentada e reconhecida.

 

  • O tempo de organização varia de local para local ou tudo é feito num mesmo patamar de dias e horas?

O serviço é personalizado. Fazemos a visita técnica, analisamos a necessidade na rotina do cliente, e a partir disso avaliamos o tempo necessário para realizar a organização.

 

  • O Personal Organizer atua somente em empresas?

Não. A organização é necessária em todo momento de nossas vidas. Desde que nascemos começamos a produzir documentos e adquirir roupas, produtos de higiene, e tantas outras coisas que geram acúmulos que precisam ser organizados com tudo nos seus respectivos lugares, senão a bagunça se instala e o stress aumenta. Portanto, atuamos também nas residências, organização pessoal, digital, financeiro, entre outros.

 

  • Quais são os resultados que uma pessoa pode esperar ao contratar um Personal Organizer?

Ela pode esperar praticidade e produtividade no dia-a-dia e o mais importante, bem-estar, tempo para fazer coisas que gosta e estar com as pessoas que amam.

 

  • Conte-me um resultado que você gerou e acabou transformando a rotina do cliente.

O meu primeiro cliente foi meu marido que, além de ser desorganizado, deixava que eu arrumasse (que significa fazer a roupa caber) o guarda-roupa. Quando fiz o projeto de organização, a minha vida e a dele se transformou, pois ele passou a encontrar suas roupas com facilidade. Nem precisou me chamar mais para perguntar onde estaria sua camiseta polo azul, a bermuda vermelha que mais gosta, a blusa de moletom, e por aí vai. Ele mesmo admite que a vida ficou mais prática e saudável com a organização realizada.

 

  • Já existem escolas que formam um Personal Organizer no Brasil?

Por ser uma profissão que ainda não é regulamentada e conhecida, existe cursos com módulos básicos para a formação de Personal Organizer, e que emitem uma certificação de qualificação. Porém, não é o suficiente, por se tratar de um campo multidisciplinar e que exige especializações na área da organização e empreendedorismo.

 

  • O que você diria para quem deseja se aperfeiçoar na profissão?

Primeiro: tem que amar organização e se relacionar com pessoas. É necessário conhecer a profissão assistindo vídeos relacionados a área, participando de palestras e workshops ou até mesmo conversar com uma Personal Organizer. Depois: se especializar, fazendo cursos de organização e empreendedorismo. Ah! E muito laboratório.

 

  • Quais são suas metas para o próximo ano de 2018?

Multiplicar atos de amor com a prática da organização, transformando a vida de pessoas.

 

Andréia Lourenço
Personal Organizer
Cel. 11-98357-1279
ideinhas@gmail.com
Instagram: @ideinhas_organizer

Posts Relacionados

Miss Mato Grosso e Mister Santa Catarina são os ganhadores do Miss e Mister Brasil 2017

Jogos de tabuleiro para fãs de Stranger Things

Digital Awards premia os destaques da internet em 2017