Do Recôncavo Baiano, Leonardo Mendes apresenta “Nó na Garganta”

30 de junho de 2020 Música
Do Recôncavo Baiano, Leonardo Mendes apresenta “Nó na Garganta”

Leonardo Mendes apresenta “Nó na Garganta”, uma parceria com seu irmão João Mendes e Mestre Sapopemba

Partindo das claves afro brasileiras, single antecede o lançamento do primeiro álbum do artista

Cria de Santo Amaro da Purificação, cidade do Recôncavo Baiano, Leonardo Mendes acaba de divulgar “Nó na Garganta”.

Composto em parceria com João Mendes e Mestre Sapobemba, single abre caminhos para o primeiro disco autoral do cantor que, como instrumentista, já circulou ao lado do pai Roberto Mendes e, entre outros nomes, Nando Reis, Gal Costa, Margareth Menezes, Virginia Rodrigues, Tiganá Santana e Mariene de Castro.

Carregada de simbologias e forças transcendentais, canção tem tom impactante e, ao mesmo tempo, a leveza de uma prece. Na sonoridade, as lembranças do couro, ar, ferro e cordas. Como ponto de partida principal, as claves afro brasileiras. O candomblé, maculelê e samba de roda.

“Esse registro levanta questões extremamente importantes e que estão sendo discutidas ao redor do mundo, mas, na minha opinião, boa parte delas já deveriam estar resolvidas. Parecem anacrônicas as notícias que vemos. Mas é hoje, agora, a cada instante. Conseguem entender? Acho que vale destacar, também, que o momento politico foi o principal fio condutor desse trabalho. Quando vi o país dividido e os movimentos de extrema direita crescendo, bateu o desespero. Tudo de mais terrível estava sendo amplificado: o racismo, o genocídio nas favelas, a homofobia, a discriminação religiosa, o fascismo, o feminicídio. Aquele nó na garganta veio e, dele, nasceu esse grito”.

Um grito perfeitamente descrito nos versos “justiça, meu pai, justiça / Justiça, meu pai Xangô / Aqui o reverencio / Kaôkabi ê silê Axé kaô”.

Sobre a parte que lhe coube nessa letra, João Mendes acrescenta: “Caminhava pela Federação e dois pensamentos me acompanhavam ladeira acima: Dandara no carrinho de mão, a tristeza causada pelo seu assassinato e pela existência dos seus assassinos. Como estávamos perto do carnival, a cidade já se preparava para viver aquela catarse. Eu estava pensando na turma do isopor, na correria, catar latinha, segurar a corda dos blocos de barão, dormir no chão… Como é doido, doído e simbólico o carnaval de Salvador, deixando tudo às claras e só não vê quem não quer, né? Eis que na ladeira do Campo Santo, surge minha personagem inspiração: uma mulher, mãe, negra, prenha, um filho pendurado nas costas abraçado ao seu pescoço”.

Do começo ao fim, “Nó na Garganta” é resistência, luta e fé no amanhã.

FICHA TÉCNICA
Nó na Garganta
Autores : Leonardo Mendes – João Mendes – Mestre Sapopemba.
PercussõesSebastian Notini – Ricardo Braga
Voz e ViolãoLeonardo Mendes
Sopros – Trombone: Paulo Malheiros
Trompete e Flugelhorn: Paulo Jordão
FlautaDaniel Allain.
Arranjo: Leonardo Mendes e Swami Junior
CapaVania Medeiros
Distribuição: TratoreGravado por Leonardo Mendes no Estúdio Plug.inem São Paulo

Mixado e masterizado por Otavio Carvalhono Submarino Fantástico.


Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.