100 Anos de Elizeth Cardoso

17 de setembro de 2021 Música
100 Anos de Elizeth Cardoso

Centenário de Elizeth Cardoso é celebrado em Show Exibido Pelo SescTV

Divina, elegante, carinhosa, forte, amorosa, talentosa e corajosa são alguns adjetivos atribuídos a uma das maiores cantoras que o Brasil já conheceu, por meio de depoimentos de amigos e intérpretes

O SescTV exibe pela primeira vez o show 100 Anos de Elizeth Cardoso, em homenagem a cantora, gravado no Sesc Pinheiros, em março de 2020, e dirigido por Viviane Rodrigues. A apresentação, que vai ao ar no canal no dia 22/9, às 22h, reuniu Alaíde Costa, Ayrton Montarroyos, Claudette Soares, Eliana Pittman, Leci Brandão e Zezé Motta. O repertório, rememorou canções como Na Cadência do Samba (Ataulfo Alves e Paulo Gesta), Flor e Espinho (Nelson Cavaquinho, Guilherme Brito e Aladés Caminha), e Chega de Saudade (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), famosas na voz de Elizeth.
Entre canções e depoimentos, intérpretes fazem referência a episódios em que Elizeth marcou suas carreiras e vidas. A cantora Eliana Pittman admite que foi criada em um mundo em que a voz do momento era a de Elizeth Cardoso. “Ela era uma mulher negra, cantora e artista num país que não respeita nada, e brigou pelo seu lugar com classe, sem apelação.” Segundo a Eliana, pessoas como Elizeth não morrem, viram estrela”.
Já a cantora e compositora Leci Brandão assinala que hoje todo mundo é diva, mas divina, era um título que só Elizeth tinha. Durante o show Leci Brandão comenta sensibilizada que gostaria de cantar ao lado de Elizeth Cardoso Canção de Amor (Chocolate e Elano de Paula), uma música emocionante, que quase a fez chorar no palco, como se ela tivesse sido transportada para outro plano de vida.
Na opinião de Leci Brandão, Elizeth Cardoso é uma das maiores artistas cantoras da MPB, inegavelmente. “Uma voz com identidade que acalmava o coração da gente”, ressalta.
Para Zezé Motta, ela merecia o título que tinha de “Divina”. “Elizeth era romântica, sofrida e corajosa. Ela nunca desistiu do amor”, diz Zezé, e ressalta que ser considerada “Divina”, não é para qualquer pessoa.
O cantor Ayrton Montarroyos completa: “Ser chamada de divina não é para qualquer um”. Ele recorda que pediu a avó, de presente de aniversário, ir a um show de Elizeth Cardoso, mas ela já não era mais viva e a música dela está nele como está na história da música popular do Brasil. “Elizeth conseguia interpretar tudo muito bem – bossa nova, samba, samba canção, samba de partido alto. Ela foi realmente uma intérprete sem amarras e sem nenhum impedimento”, afirma.
Montarroyos observa ainda que, num momento em  se fala tanto de empoderamento e inclusão da mulher, Elizeth foi uma mulher negra, vinda do povo, e que conseguiu reconhecimento  em 1940, um época muito mais difícil.
REPERTÓRIO
Sei lá Mangueira (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho);
Flor e Espinho (Nelson Cavaquinho, Guilherme Brito e Aladés Caminha);
Canção de Amor (Chocolate e Elano de Paula);
Canção da Manhã Feliz (Haroldo Barbosa e Luiz Reis);
Deixa (Baden Powell e Vinicius de Moraes);
Naquela Mesa (Sérgio Bittencourt);
Última Forma (Baden Powell e Paulo César Pinheiro);
Cidade Vazia (Baden Powell e Lula Freire);
Estrada Branca (Tom Jobim e Vinicius de Moraes);
Folhas no Ar (Elton Medeiros e Hermínio Belo de Carvalho);
Nossos momentos (Haroldo Barbosa e Luiz Reis);
Barracão (Luiz Antonio e Oldemar Magalhães);
Tudo é Magnífico (Haroldo Barbosa e Luiz Reis);
Na Cadência do Samba (Ataulfo Alves e Paulo Gesta);
Chega de Saudade (Tom Jobim e Vinicius de Moraes).
________________________________________________________________________________
Sobre o SescTV:
O SescTV é um canal de difusão cultural do Sesc em São Paulo, distribuído gratuitamente, que tem como missão ampliar a ação do Sesc para todo o Brasil. Sua programação é constituída por espetáculos, documentários, filmes e entrevistas. As atrações apresentam shows gravados ao vivo com variadas expressões da música e da dança contemporânea. Documentários sobre artes visuais, teatro e sociedade abordam nomes, fatos e ideias da cultura brasileira em conexão com temas universais. Ciclos temáticos de filmes e programas de entrevistas sobre literatura, cinema e outras linguagens artísticas também estão presentes na programação.
Serviço:
Show – 100 anos de Elizeth Cardoso.
Data: dia 22/9, quarta, às 22h.
Duração: 59 minutos.
Direção: Viviane Rodrigues.
Produtora: BR153 Filmes.
Classificação indicativa: Livre.
Para sintonizar o SescTV:
Consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv
Informações para imprensa:
Eloá Cipriano – Assessoria de Imprensa

Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.