CapTable abre inscrições para startups captarem R$70 mil em investimentos até dezembro

CapTable abre inscrições para startups captarem R$70 mil em investimentos até dezembro

Plataforma de investimentos em inovação da StartSe, que é conhecida pelo processo qualificado de seleção de startups e pelos recordes de velocidade nas captações, visa superar valor total captado em 2020

Após registrar o primeiro exit, onde a startup Alter foi adquirida pelo Méliuz por R$ 25,9 milhões e os investidores obtiveram um retorno de 73% em apenas 10 meses, a CapTable, maior plataforma de investimentos em startups no Brasil, está com inscrições abertas para startups nacionais que desejam buscar investidores ainda neste ano. A meta com essa chamada especial é selecionar empreendimentos digitais focados em inovação para captarem até R$70mi entre agosto e dezembro deste ano em rodadas de investimentos na plataforma que tem a StartSe como uma das sócias. As startups interessadas podem captar investimentos de até R$5 milhões, teto estabelecido pela atual regulação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Ao acessar o site da CapTable e clicar em “Quero receber investimentos”, há um passo a passo detalhado para ser seguido e efetuar a candidatura. As informações fornecidas serão analisadas por um time de especialistas da CapTable que prosseguirão com a checagem e análise de todos os dados. Após esse processo, chega-se à conclusão se a startup cumpre os requisitos necessários para a abertura de captação.

Após a aprovação da candidatura, a equipe da CapTable entrará em contato para realizar os acertos finais para lançar e divulgar na sua base de investidores que há uma nova rodada disponível para recebimento de aportes.

Para o cofundador da plataforma, Paulo Deitos, a CapTable realiza um trabalho fundamental para o mercado de inovação no Brasil. “Queremos auxiliar startups inovadoras a terem recursos para realizarem suas operações e criar ambiente para que elas cresçam exponencialmente. Ao mesmo tempo, queremos oferecer aos nossos investidores as melhores ofertas de startups no mercado brasileiro, com alta probabilidade de trazer ganhos reais aos investidores”, destaca Deitos.

Investimentos em startups

Com o propósito de apoiar empreendedores que estejam construindo empresas inovadoras e relevantes para o mercado, a CapTable cria conexões entre investidores e todos os envolvidos no ecossistema de investimentos em tecnologia. Além de ofertas públicas de investimentos, há também a possibilidade de realização de captações privadas com o mesmo time de especialistas que tocam a operação do investimento coletivo .

Em atividade desde julho de 2019, a CapTable já conquistou a confiança de mais de 4.300 investidores ativos e é responsável por aportar mais de R$36 milhões para 31 startups, sendo 16 somente neste ano, se estabelecendo como um dos maiores hub de investimentos em startups no país.

Guilherme Enck, cofundador da CapTable junto com Paulo Deitos, explica que esse movimento acontece em decorrência da credibilidade que a plataforma conquistou em  dois anos de operação.

“O mercado de investimentos em startups continua crescendo de forma exponencial e estamos vivendo o seu auge. Desde que criamos a CapTable, nos preocupamos em desenvolver um trabalho que transmita credibilidade e confiança ao investidor”, explica Enck.

Para Diana Finkler, CEO da Serall, captar com a CapTable foi uma das decisões mais acertadas que ela tomou à frente da startup que oferece tecnologia proprietária para fabricação de polímeros que atendam às demandas de indústrias 4.0. A startup liderada pela empreendedora conseguiu captar R$1,32 mi de 227 investidores em apenas 11 horas. Esta rodada realizada em novembro de 2020 ficou marcada por ser a primeira captação de investimentos coletivos superior a R$1mi que foi encerrada em menos de um dia de campanha.

“A minha impressão sobre fazer a nossa captação na plataforma foi muito positiva. Além de ser muito rápido, também foi muito preciso em todos os âmbitos, seja jurídico, comercial ou realização do marketing. Só posso deixar minhas recomendações e tenho certeza que esse programa é transformador para o Brasil e para o mundo, pois o empreendedorismo é a base para a transformação de uma sociedade”, destaca Finkler.

Democratização dos investimentos

Em curva ascendente desde o início das operações, há dois anos, a CapTable busca a consolidação do seu ambicioso plano para 2021 de aportar R$100 milhões para 40 startups até o último dia de dezembro e, com isso, superar os R$84 mi, o valor total movimentado em todo o ano de 2020, de acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

“Nossa meta é ambiciosa, viável e fundamentada. Prova disso é que desde o início deste ano nós registramos mais de 3.500 aportes. Este número já é superior ao total de aportes que realizamos em todo o ano de 2020 e tradicionalmente o segundo semestre é onde esse ritmo cresce de forma acelerada em relação aos seis primeiros meses do ano”, finaliza Guilherme.

Segundo o membro do conselho da CapTable Gustavo Piccinini, essa meta de captação se deve à confiança dos investidores na plataforma, e a democratização dos investimentos.

“Os investidores estão cada vez mais adquirindo confiança para aportar seu dinheiro em startups. A democratização dos investimentos é extremamente importante para o sucesso de captações. Hoje a CapTable conta com uma base de investidores que estão localizados em todo o país, de diversas faixas etárias e que aportam valores muito variados, podendo ser de R$1 mil ou de R$400 mil”, explica Piccinini.

Rodadas relâmpago

Além do rígido processo de seleção de startups participantes das rodadas, o trabalho da CapTable se destaca de maneira única no ecossistema de investimentos em inovação pela velocidade em que suas captações são concluídas. Se em julho de 2019 elas levavam de dois a três meses para serem finalizadas, atualmente vem ocorrendo em horas.

Somente em 2021 a CapTable já encerrou cinco captações de aporte em menos de um dia. São elas:

1º – Trashin (Cleantech B2B): Captou R$1 milhão em menos de 4h. Rodada encerrada no dia 18 de maio de 2021;

2º – Essent Agro (Fintech B2B): Captou R$700 mil em 7h. Rodada encerrada no dia 23 de junho de 2021;

 – Quadrados Express (Retailtech – B2C): Captou R$1,5 milhão em 11 horas. Rodada encerrada no dia 28 de julho de 2021.

4º – Lovin Wine (DNVB – B2C): Captou R$2 milhões em 19 horas. Rodada encerrada no dia 13 de abril de 2021;

5º – Veriza (Fintech – B2B) – Captou R$1,5 milhão em 19 horas. Rodada encerrada no dia 15 de junho de 2021;

A captação da Trashin, empresa de Porto Alegre (RS) especializada em logística reversa, gestão de resíduos 360° e ESG e que atende clientes como Havaianas e Parque Ibirapuera, não foi apenas a captação mais rápida na CapTable. A rodada, que durou apenas quatro horas ao reunir 206 investidores, foi também o recorde brasileiro de captação de investimentos coletivos por meio de plataforma no Brasil.

“Essa experiência nos trouxe exposição e divulgação em outras regiões do país e investidores realmente interessados em apoiar o crescimento da empresa com conexões e troca de conhecimento. O mais importante, no entanto, tem sido o pós-captação. Encontramos na CapTable verdadeiros parceiros” comenta Sérgio Finger, CEO da Trashin.


Sobre a CapTable

Em operação desde julho de 2019 e com a StartSe como uma das sócias, a CapTable disponibiliza todo o seu conhecimento para selecionar as startups que tenham grandes potenciais de serem os próximos unicórnios (startups com valor de mercado superior a US$1bi) e traz ao investidor comum a possibilidade de investir nesses negócios.

O cenário de incertezas na economia, juros no seu menor nível histórico e baixos ganhos em renda fixa estão fazendo com que o brasileiro reaprenda a investir. A pandemia do novo Coronavírus reafirmou essa tendência.

“Nosso foco é atrair investidores que têm a visão que investir nesta modalidade pode trazer ganhos que nenhuma outra disponível no mercado é capaz de ofertar. Basta imaginar quanto tiveram de retornos os primeiros que investiram nos estágios iniciais de startups como 99, iFood e outros”, afirma Paulo Deitos, um dos cofundadores da CapTable.

Desde a sua criação, a CapTable conquistou a confiança de mais de quatro mil investidores que aportaram mais de R$ 31 mi em startups como Alterbank (fintech), Livima (PropTech/Fintech), Umbler (CloudHosting), Skydrones (Agrotech), InovaPictor (Legaltech), Pomartec (agrotech), Oak’s Burritos (Varejotech), O Amor É Simples (E-commerce), InBeauty (Healthtech), Trashin (cleantech), Wuzu (fintech), Play2Sell (SalesTech/Edtech), 4.events (SaaS), iFriend (traveltech), Hiperdados (SaaS), GAV (Mobitech) e Eirene Solutions (Agrotech).

Mais informações sobre opções de investimentos em startups no site https://www.captable.com.br/


Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.