Dos Prazeres reestreia dia 9/3 e inaugura projeto Segundas de Solo

6 de março de 2020 Teatro, TV e Cinema
Dos Prazeres reestreia dia 9/3 e inaugura projeto Segundas de Solo

Espetáculo Dos Prazeres reestreia em SP e inaugura projeto Segundas de Solo

Inspirado em conto de Gabriel García Márquez, monólogo interpretado por Maristela Chelala com direção de Ivan Andrade ficará em cartaz às segundas-feiras, de 9 a 30 de março, no ºAndar 

Depois da primeira temporada no Sesc Vila Mariana, o espetáculo Dos Prazeres reestreia no próximo dia 9 de março e inaugura o projeto Segundas de Solo do ºAndar, espaço cultural localizado no bairro de Santa Cecília, na região central de São Paulo. Com uma curadoria de monólogos de atrizes e atores brasileiros, o projeto terá bilheteria consciente e espetáculos em um dia da semana alternativo dentro do circuito de teatro da cidade: sempre às segundas-feiras, às 20h.

Dando início ao projeto, a atriz Maristela Chelala apresenta até o dia 30 de março o monólogo dirigido por Ivan Andrade em que interpreta uma imigrante brasileira de 76 anos que fez a vida em Barcelona e que, após um sonho premonitório, dá início aos preparativos de seu próprio funeral. A história de María dos Prazeres, personagem que dá nome ao conto do colombiano Gabriel García Márquez, se entrelaça de maneira poética à biografia de Chelala neste espetáculo.

Em comum, a personagem e a atriz nasceram no norte do Brasil – Maristela é natural de Belém -, migraram para outras cidades e desenvolveram uma relação traumática com a água. A narrativa de García Márquez relaciona o drama de María dos Prazeres à tragédia pública de uma Espanha sufocada pelo franquismo e é conduzida em um jogo de espelhos por Maristela Chelala – que traz à tona algumas de suas memórias, como o afogamento de sua mãe.

A primeira providência de María dos Prazeres, nascida em Manaus e que vive há décadas em Barcelona, é encontrar um túmulo longe das águas, pois desde a infância nos arredores do Rio Amazonas e sua viagem de navio para o Velho Continente na adolescência, ela sempre associou a umidade às desventuras da vida. Outra preocupação é ensinar o cãozinho Noi – sua única companhia em uma existência solitária – a chorar em sua sepultura.

Em cena, Maristela Chelala dá voz a todos os personagens: a narradora do conto, a protagonista María dos Prazeres, o agente funerário que ela procura para tratar do enterro, um aristocrático amigo que a visita regularmente até que divergências políticas os levam ao rompimento e o chofer de limusine que, debaixo de uma tempestade, lhe oferece uma carona que mudará o rumo de sua vida.

O realismo fantástico da literatura de García Márquez aparece neste conto de maneira mais contida – presente, por exemplo, no choro ensaiado do cãozinho Noi –, mas suficiente para impregnar uma atmosfera de absurdo ao contexto político daquela e desta época, sintetizada no apagamento da memória de libertários como Buenaventura Durruti, cuja lápide em branco María dos Prazeres faz questão de preencher usando seu batom, no primeiro descuido dos vigilantes.

Além de tratar de temas como a imigração e solidão, a liberdade do amor aparece na peça como principal contraponto ao autoritarismo político. Ivan Marsiglia é o dramaturgo que, junto com o diretor e a atriz, costurou ficção com realidade, passado com presente, objetividade com subjetividade.

ºAndar

Inaugurado em novembro de 2017 pela atriz Ana Paula Dias e a produtora Anayan Moretto, ºAndar é um espaço cultural que ocupa o segundo andar de um edifício tombado no bairro de Santa Cecília, em São Paulo. Com projeto da Lopes Dias Arquitetura, o pavimento ganhou cinco ambientes diferentes, incluindo salas de ensaio, estúdio de som, de imagem e espaço para convivência e reuniões, e hoje funciona como ponto de encontro para a troca artística e cultural da cena paulistana. O prédio abriga também a Universidade Santo Amaro (Unisa), que ocupa outros dois andares.

Segundas de Solo

O projeto Segundas de Solo apresentará, sempre às segundas-feiras, às 20 horas, no ºAndar, monólogos de atrizes e atores brasileiros. Cada espetáculo terá temporada de quatro apresentações, com bilheteria consciente. Maristela Chelala inaugura o projeto e apresenta Dos Prazeres de 9 a 30 de março. Na sequência, o espetáculo Vazio, com Ana Paula Dias, ficará em cartaz de 6 a 27 de abril.

Sinopse – Dos Prazeres

María dos Prazeres é uma brasileira nascida em Manaus que vive há décadas em Barcelona. Aos 76 anos, esta personagem do conto homônimo de Gabriel García Márquez tem um sonho que interpreta como o anúncio de sua morte e dá início aos preparativos de seu próprio funeral. Ambientada na Espanha franquista, a narrativa é conduzida pela atriz Maristela Chelala num jogo de espelhos em que sua biografia se entrelaça à ficção.


Ficha técnica – Dos Prazeres:

Monólogo inspirado no conto “María dos Prazeres”, de Gabriel García Márquez,

do livro Doze Contos Peregrinos (1992)

Dramaturgia: Ivan Marsiglia

Direção: Ivan Andrade

Atriz: Maristela Chelala

Produção: Anayan Moretto

Cenografia: Julio Dojcsar

Iluminação: Wagner Pinto
Figurino: Marcela Donato

Trilha Sonora: Carlos Vieira

Fotos: Lígia Jardim

Serviço:

Dos Prazeres

Inaugurando o projeto Segundas de Solo

ºAndar – Rua Dr. Gabriel dos Santos, 30, Santa Cecília (ao lado da estação de metrô Marechal Deodoro – linha vermelha), São Paulo/SP

Telefone: (11) 3666-6138

De 9 a 30 de março de 2020

Segundas-feiras, às 20h

Duração: 55 minutos

Classificação: 12 anos

Capacidade: 50 lugares
Ingressos: bilheteria consciente – abre uma hora antes do espetáculo. Ou venda antecipada pelo Sympla.

Mídias Sociais

ºAndar

facebook.com/OAndarEspacocultural

instagram.com/o.andar

Dos Prazeres

facebook.com/dosprazeresespetaculo 

instagram.com/dosprazeresespetaculo


Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.