Espetáculo “O Pequeno Príncipe” ganha adaptação online com acesso grátis ao público

26 de fevereiro de 2021 Teatro, TV e Cinema
Espetáculo “O Pequeno Príncipe” ganha adaptação online com acesso grátis ao público

Espetáculo “O Pequeno Príncipe” ganha adaptação online

O espetáculo para crianças “O Pequeno Príncipe”, uma das montagens de maior sucesso de crítica e vista por mais de 16 mil pessoas, ganha adaptação online e será apresentada no canal do Youtube do Teatro Folha de 06 a 28 de março, aos sábados e domingos, às 10h e 15h. A temporada é realizada com recursos do Proac Expresso, por meio da Lei Aldir Blanc, contemplado com recursos do edital 38/2020 – Produção e temporada de espetáculo infanto-juvenil com apresentação online.

O Pequeno Príncipe mora no asteroide B-612 com uma rosa, baobás e três vulcões. Um dia ele pega carona numa revoada de pássaros e vai conhecer novos mundos e pessoas. Depois de passar por diversos planetas e conhecer inusitados personagens, como, o Rei, o Homem de Negócios e o Vaidoso, acaba caindo no planeta Terra, em pleno deserto do Saara. Na Terra conhece o narrador, que coincidentemente sofreu uma queda de avião no mesmo local.

Adaptada e dirigida por Ian Soffredini, a peça é uma adaptação da obra homônima escrita pelo aviador francês Antoine de Saint-Exupéry, publicada em 1943. O livro se tornou um clássico da literatura universal, traduzido em mais de 220 idiomas e dialetos.

Ian Soffredini conta que ao adaptar a obra literária preservou ao máximo as imagens poéticas sugeridas pelo autor. “O livro começa contando a história do aviador e depois conta a história do Pequeno Príncipe. Eu fui direto à história do Pequeno Príncipe, destacando a ação e o que acontece com ele”, explica o diretor.

A adaptação mostra a viagem do personagem pelos planetas e depois as experiências dele na Terra, destacando a sensibilidade e a visão poética sobre a vida e as relações, que é um dos pontos fortes da obra de Saint-Exupéry.

A montagem leva o conteúdo da obra para um mundo de sonho e fantasia, por meio de uma estética visual rica, colorida, capaz de despertar a imaginação das crianças e emocionar aos adultos. Assim como a obra literária, a peça se comunica com o público de todas as idades.

O espetáculo tinha sua data de reestreia agendada para dia 13 de março de 2020, dia em que as autoridades deram o primeiro grande alarme sobre a pandemia e a temporada foi suspensa. Impedidos de estar nos teatros, a companhia Teatro dos Sonhos dedicou-se ao longo de 2020 a criação de um canal no youtube, mantendo sua relação com o público infantil e exercendo seu ofício em contações de histórias da tradição oral brasileira, de forma lúdica e educativa, mas ansiosos para poder retornar ao palco com a Pequeno Príncipe. O grupo se preparou novamente para reestreia em fevereiro deste ano, porém se deparou com outra reviravolta, quando o governo adotou medidas mais restritivas em que o teatro não poderia funcionar aos finais de semana. Impulsionados pela certeza de que agora, mais do que nunca, as pessoas precisam de contato com poesia e bons sentimentos que a peça provoca, atores e direção decidiram adaptar o espetáculo para acontecer online, com transmissões ao vivo.

“Enquanto a gente não volta ao palco, o público pode conferir a versão online, que carrega a mesma mensagem de esperança e bons sentimentos, tão necessários para os dias atuais. Queremos que a mensagem chegue ao maior número de pessoas e por isso, além de atender ao público em geral, vamos garantir acesso gratuito para todas as instituições de ensino que nos solicitarem “, comenta o diretor.

 

SOBRE A EQUIPE CRIATIVA

Ian Soffredini – Adaptação e Direção 

Ator, diretor, dramaturgo e produtor teatral, Ian Soffredini atua profissionalmente na área teatral desde 2006, participando em sua trajetória de mais de trinta produções teatrais. É diretor artístico do Teatro dos Arcos.

Ian é credenciado pela City University London, pelos estudos concluídos na Academy of Creative Training, de Brighton, e na Arts Educational School London.

Atuou nos espetáculos “A Minha Primeira Vez” e “Cinderela”,  com direção de Isser Korik; “A Bela Adormecida”, com direção de Paulo Henrique Jordão; “Cyrano de Bergerac”, com direção de João Fonseca; “Further then the furtherest thing” e “Gut girls”, interpretados em Londres; “Pequena reflexão cômica” – com texto, direção e atuação próprias; “Minha Nossa!”, de Carlos Alberto Soffredini; “Nunca Se Sábado”, de Mário Viana, Fábio Torres, Luiz Henrique Romagnolli, Laert Sarrumor e Isser Korik; e “Revistando 2006”, de Mário Viana e Fábio Torres. Em parceria com o Grupo XPTO, adaptou e interpretou “Romeu e Julieta”, apresentado no Festival Internacional de Teatro de Objetos, promovido pelo SESI.

Mais recentemente idealizou e foi o curador dos projetos Berçário Teatral e Mostra Espontânea, realizados no Teatro dos Arcos.

 

Sidnei Caria  – Direção de Arte

Cursou Artes Cênicas pelo Conservatório Carlos Gomes de Campinas entre 1983 e 1985. Em São Paulo, conheceu o grupo XPTO do diretor Osvaldo Gabrieli, onde participou do desenvolvimento da linguagem do grupo como assistente técnico e ator entre 1986 e 2002. Neste período o grupo criou espetáculos reconhecidos pelo público e pela crítica: “Coquetel Clown”, “Babel Bum”, “O Pequeno Mago” “Buster, o enigma do Minotauro”, ganhando mais de 30 dos mais importantes prêmios do Teatro Brasileiro e participando de diversos festivais no Brasil e em vários países da América Latina e da Europa.

Em 1993 montou a Cia Teatro de Papel, em parceria com Anie Welter e Sergio Serrano, onde desenvolveu a linguagem própria de cenografia e figurinos, utilizando materiais recicláveis. Este trabalho lhe rendeu os prêmios APCA, Mambembe, Coca-Cola Panamco de melhor figurino, cenário e pesquisa de linguagem além de outras indicações.

Coordena o grupo Maracujá Laboratório de Artes desde 2005, realizando trabalhos na área de criação e confecção de adereços, bonecos, figurinos e cenários. O Grupo Maracujá tem em seu repertório os espetáculos “As Aventuras de Bambolina” (que lhe rendeu o Prêmio APCA de melhor ator e o Prêmio Coca-Cola Femsa de Direção, em pareceria com Beto Andretta), “Rabisco – um cachorro perfeito” (prêmio Coca Cola Femsa de Melhor Texto Adaptado), “O Buraco do Muro”, “Nerina, a ovelha Negra”, que ganhou o prêmio Aplauso Brasil de Melhor Espetáculo Infantil de 2017, entre outros.

 

Preparação de atores e Manipulação de Bonecos – Wanderley Piras

Ator e bonequeiro, diretor e arte-educador, especializado em cultura popular e manipulação de bonecos e objetos. Fundador e diretor artístico da Cia. da Tribo desde 1996, também trabalha com o grupo Pia Fraus como ator e diretor desde 2002. Dentre outros ganhou prêmios de Melhor Ator Infantil e Melhor Diretor Infantil. Também é diretor do projeto BuZum!

 

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia e Direção: Ian Soffredini

Baseado no livro de Antonie de Saint-Exupéry
Elenco: Alana Bortolini,Amanda Zucchi,Enrico Verta,Mari Williams,Nathalia Kwast,Luiza Arruda,Luiz Vessi,Patrick Aguiar
Direção de Arte: Sidnei Caria

Cenografia, Figurino, Bonecos e Máscaras: Sidnei Caria, Silas Caria e Tete Ribeiro
Costureira: Cidinha André
Direção de Bonecos: Wanderley Piras

Música Original: Ricardo Severo

Fotografia, direção de fotografia e pós produção: Will Siqueira

Desenho de Luz: Diego Rocha

Produção Executiva e Administração: Will Siqueira
Assessoria de Imprensa: Claudio Marinho
Coordenação de Marketing: Emanoela Abrantes
Criação: Marjorie Costa
Mídias Sociais: Renata Castanho
Equipe técnica: Diego Rocha e Vinicius Souza

Realização: Jornaleiro Participações e Serviços Teatrais

SERVIÇO

“O Pequeno Príncipe”

Reestreia: 06 de março de 2021.

 

Temporada: até 28 de março de 2021

Sessões: sábados e domingos, às 10h e 15h

 

Canal de exibição:

https://youtube.com/user/TeatroFolha

 

Ingressos: grátis

Duração: 50 minutos

Classificação indicativa: 03 anos

 

 

 

 

 


Copyright ©2018. Todos os direitos reservados.